sexta-feira, 13 de maio de 2016

História da Bandagem Neuromuscular

       
Fonte: Arte do Movimento Pilates.  


       A bandagem neuromuscular surgiu na década de 70 na Ásia especialmente no Japão e na Coréia. Os princípios de quiropraxia e cinesiologia deram origem à este novo método. A idéia é que os músculos não realizam somente o movimento, mas também influenciam na circulação sanguínea, linfática e na temperatura corporal. A função da banda é de diminuir imediatamente a pressão, restabelecendo a circulação sanguínea e a drenagem linfática, diminuindo assim a pressão sobre os nociceptores e consequentemente a dor referida. Automaticamente permite um padrão de movimento mais fisiológico, onde favorece a recuperação dos tecidos. Quando os músculos não funcionam bem podem provocar uma variedade de lesões e desconfortos.     

       No final da década de 90 o ex-jogador de futebol profissional Alfred  Nijhuls introduziu o método na Europa. Na Asia e nos EUA começou a ser usado cada vez mais, o mesmo ocorreu na Europa, ganhando assim popularidade rapidamente. No brasil o método foi introduzido na década de 90 pelo Fisioterapeuta Afonso Salgado. Hoje existe um grupo crescente de Fisioterapeutas entusiasmados no Brasil.


Efeitos da Bandagem Neuromuscular:

  • Analgesia
  • Melhorar Função muscular por meio da regulação do tônus muscular
  • Ajudar na função articular, por meio de:Estimulação proprioceptiva, Correção da posição articular, Correção da direção do movimento e Aumento da estabilidade.
  • Eliminar os bloqueios na circulação  sanguínea e a drenagem linfática.
  • Mecanismo Neuroreflexo.
Fonte: Arte do Movimento Pilates. 

               A banda Neuromuscular ajuda o movimento fisiológico assim o processo de recuperação do próprio corpo. A banda estimula os receptores da pele ->Estimulo  por via aferente chega ao córtex sensorial -> Transmissão ao cerebelo das informações proprioceptivas produzidas pela banda -> Ajuste automático da postura e do movimento -> Melhor sensação,  percepção, diminuição da dor e melhora da performance física.

Contraindicações:

  • Trombose
  • Ferimentos
  • Traume grave
  • Edema geral
  • Carcinoma
  • Resistência
  • Falta de resultados
  • Alterações de Pele
  • Diabetes

Formas de Aplicação:



Técnica muscular:
Com a banda pode-se melhorar a função muscular, regulando o tônus muscular. A direção em que a banda é aplicada determina se o efeito é significante ou relaxante.

Técnica ligamentar:
Para a técnica ligamentar a banda é esticada ao limite e é fixada a partir do centro em direção as bordas. A banda retrai-se das bordas para o centro, ou seja, na direção do ligamento que precisa ser sustentado. Assim se consegue a estimulação proprioceptiva, contribuindo para a recuperação do movimento fisiológico normal. Pode ser utilizada juntamente com a técnica muscular.
Técnica para tratamentos específicos:
Atua sobre a articulação, a fascia, a pele e os mecanosensores. Influenciam nos padrões de movimentos de forma positiva.

Técnica linfática:
Pode-se estimular ajudar na remoção de fluido, levando o edema para os linfonodos.


Fonte: Arte do Movimento Pilates.



Referência Bibliográfica 


TNM Manual da Banda Neuromuscular de Josya Sijmonsma. 1º Edição Brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do meu mundo! Não tenha vergonha de opinar... Pode criticar as piadas sem graça, o gosto musical, pode até me contar piada sem graça, ou me apresentar uma ótima música, uma ótima técnica, um jeito especial de organizar o ambiente e a "postura". Mas sinceramente, sinta-se bem vindo!